img_Header_logo

"É bom que você entenda que arte - e aqui me refiro especificamente à música - não é uma questão de gosto. Temos de exercitar nossa compreensão, ou seja, é preciso que nosso entendimento emocional seja bem desenvolvido, através da nossa sensibilidade"

Olmir Stocker "Alemão"

Discos de Cabeceira:David Bowie “Young Americans”

Right é uma música lado B, uma joia entre dezenas de ótimas canções do Bowie, curiosamente nunca executada ao vivo

Right está entre as melhores músicas de Bowie, mas se fizerem uma pesquisa com o público em geral, acredito que não ficaria nem entre as 10 +, Right é uma música lado B, uma joia entre dezenas de ótimas canções do Bowie, curiosamente nunca executada ao vivo. O que faz essa música especial?

Destaco os músicos, Carlos Alomar que foi a ponte que Bowie escolheu para se aproximar do circuito R&B, Luther Vandross que fez um ótimo trabalho na passagem intrincada do arranjo vocal, uma  sucessão de perguntas e respostas, numa técnica musical conhecida como “call and response”, o baterista Andy Newmark , que tocou com Sly and The Family Stone e muitos outros figurões e que  no 2º Chorus, mostra toda sua classe na virada sutil sobre a frase “Never been known to fail” e finalmente o talentoso saxofonista e requisitado “Side Man”, David Sanborn.

Carlos Alomar e David Bowie

A música começa com Carlos Alomar executando nos primeiros seis compassos uma base  simples de dois acordes, uma levada despretensiosa, relaxada, aparentemente descompromissada, logo em seguida, um solo curto, tocante e emotivo do saxofone, antecede a introdução do Bowie, que com uma voz grave e sensual, alternando um tom doce e sussurrante, revela um Bowie em ótima forma.

Young Americans é um disco influenciado pelo Soul, Funk e R&B (álbum gravado no estúdio *Sigma Sound na Philadelphia) e quando escuto o ** Clavinet, com aquele timbre característico lembrando Stevie Wonder, isso fica claro. Bowie então começa o que considero a passagem mais complicada tecnicamente da música, o fraseado com os competentes backing vocals , que juntos retomam a 1º estrofe, para em seguida entrar o solo de guitarra.

Luther Vandross em destaque


O solo é conciso e coube perfeitamente na estrutura da música, tanto nas frases utilizadas como na ambiência. Carlos Alomar costumava utilizar uma guitarra da marca Alembic ou headless steinberger e uma double guitar B.C Rich quando tocava com Bowie.  Right é uma balada que está fora do universo dos não familiarizados com a obra completa do Bowie.

41 anos após o lançamento, não consigo deixar de associar essa música com a cena de um decadente night club, com poucos e antigos fregueses dando pequenos goles em seus drinks e rememorando seus dias de glória que não mais voltarão e num corredor vazio, uma Jukebox tocando:

Taking it all the right way
Keeping it in the back
Taking it all the right way
Never no turning back…”

*Estudio de gravação na Pennsylvania conhecido por estar fortemente ligado ao “Philadelphia sound”, gênero de soul music influenciado pelo Funk

**instrumento de teclas eletro-acústico criado em 1950 por Ernst Zacharias, inventor e músico.

That’s Right

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
João Carlos Fávaro

João Carlos Fávaro

Produtor Executivo (BIM – Vinil Review – Na Agulha do Vinil) Dos meus discos de Vinil acumulados em muitos anos de garimpagem em lojas, feiras e recentemente pela internet e acreditar no poder transformador da música, é que resolvi criar esse projeto de divulgação e valorização da música e de quem faz a música. Atrás de um grande álbum tem toda uma história de dedicação de pessoas. Do músico que passou anos se dedicando ao seu instrumento, do Produtor, do Engº de som, enfim.... teve a contribuição de muita gente. Comecei com uma ideia e a disposição de tirá-la do papel, daí surgiram os projetos Vinil Review de qual sou cofundador, Na Agulhado Vinil e agora o BIM. Só consegui isso pela dedicação e amor pela música de nossos parceiros.

Converse com a gente!

Envie sua mensagem, crítica, sugestão ou elogio.

© 2009/2019 BIM | Brazilian Instrumental Music – Todos os direitos reservados.

É proibida a cópia ou reprodução total/parcial do conteúdo do site, não importa a mídia, sem autorização prévia da direção.